Espaço dos Líderes:

Dicas Rápidas de Sucesso do Carnegie Coach


 

12 Dicas para Negociações Ganha-Ganha

Negociação é um processo de tentar concordar numa solução. Comprometimento, ou um acordo de uma solução agradável a ambos, é o resultado de negociações bem sucedidas. Compromisso é todos sermos flexíveis. Isso significa ser capaz de gerar soluções alternativas quando você "bater na parede." Quer se trate de uma pessoa que você não se dá bem, uma ideia que você sabe que vai funcionar, mas os outros estão relutantes em implementar, uma mudança no sistema do escritório, ou uma disputa do dono da ideia que precisa terminar, aprender a negociar e comprometer-se é essencial para o seu sucesso.

  1. Tenha uma atitude positiva.
    Sua atitude é essencial ao resultado. Você melhora sua chance de conseguir alcançar uma solução de recompensa mútua se abordar a negociação como uma oportunidade de aprender e alcançar um resultado em que todos ganham.

     
  2. Encontrem-se num Território Neutro.
    Encontre um lugar fisicamente agradável e conveniente para todos os envolvidos. Entre em um acordo de quando se encontrarão e quanto tempo está disponível para dedicar ao processo. Sempre que possível, faça negociações pessoalmente. Tenha cuidado com negociações por telefone ou por e-mail. A falta de expressões faciais, entonação de voz, e outras pistas pode resultar no fracasso da negociação.

     
  3. Defina e concorde claramente sobre o problema.
    Concorde em estabelecer o problema usando termos simples e fatos. Se a situação tiver vários lados, pesquise maneiras de dividir um grande problema em vários menores e lide com um por vez.

     
  4. Faça a sua tarefa de casa.
    Tenha tempo para planejar. Você não deve apenas saber o que está em jogo para si mesmo, mas também as preocupações e motivações do outro lado. Leve em consideração qualquer história ou situações do passado que possam afetar as negociações. Saiba os critérios absolutos (itens não negociáveis) e desejáveis (itens negociáveis). Determine a melhor resolução, um compromisso sensato e justo, e um acordo mínimo aceitável.

     
  5. Faça um inventário honesto de si mesmo.
    Determine seu nível de confiança na outra pessoa e no processo. Esteja consciente dos aspectos de sua personalidade que pode ajudar ou entravar o processo.

     
  6. Procure por interesses em comum.
    Estejam do mesmo lado, encontrando e estabelecendo similaridades. Já que conflitos tendem a ampliar as diferenças percebidas e minimizar as semelhanças, olhe para metas, objetivos comuns, e até mesmo as dificuldades que podem ilustrar que vocês estão nisto juntos. Tenha foco no futuro, fale do que precisa ser feito, e resolva o problema em conjunto.

     
  7. Lide com fatos e não emoções.
    Direcione sua atenção aos problemas, não às pessoas. Evite qualquer tendência de atacar a pessoa ou passar algum julgamento às ideias e opiniões dela. Evite focar no passado ou reclamar da outra pessoa. Mantenha um quadro em mente racional e orientado ao resultado. Isso irá despersonalizar o conflito, separar os problemas das pessoas envolvidas, e evitar que fiquem na defensiva.

     
  8. Seja honesto.
    Não faça jogos. Seja honesto e claro sobre o que é importante para você e explique porque suas metas, questões e objetivos são importantes para você.

     
  9. Apresente alternativas e forneça evidências.
    Crie opções e alternativas que demonstre sua vontade de chegar a um compromisso comum. Considere conceder em áreas que podem ter grande valor para a outra pessoa, mas não são tão importantes para você. Estruture as opções nos termos de interesse da outra pessoa e forneça evidência do seu ponto de vista.

     
  10. Seja um comunicador hábil.
    Nada demonstra maior determinação de encontrar uma resolução para o conflito satisfatória para ambos do que aplicar habilidades de comunicação excelentes. Faça perguntas, ouça, parafraseie o que ouviu para checar o entendimento, e tenha um interesse genuíno nas preocupações do outro lado. Reduza tensão com humor. Deixe os outros desafogarem as preocupações deles, e reconheça as visões deles. Dê menos foco em sua posição e mais nas maneiras pelas quais você pode se dirigir para uma solução ou compromisso.

     
  11. Termine com uma boa nota.
    Faça uma proposta ganha-ganha e se assegure que todos os envolvidos sairão da situação sentindo que ganharam. Faça um aperto de mãos nos passos de ação: quem é responsável por cada passo, como o sucesso será mensurado, e como e quando a decisão será avaliada. Esteja aberto a aceitar um impasse para um problema não crítico; concorde para discordar.

     
  12. Curta o processo.
    Olhe para os benefícios de aprender com o ponto de vista da outra pessoa. Pessoas relatam isso depois de acabado o conflito e chegando a um acordo, o relacionamento se torna ainda mais forte. Reflita e aprenda com cada negociação. Determine o critério para avaliar o processo e a solução.

 


Copyright © 2014 Dale Carnegie & Associates, Inc. All rights reserved.