DALE CARNEGIE TRAINING
ENGAGING IDEAS
Um Guia para Líderes Criarem Comprometimento de Funcionários e Clientes

 

Tema do Mês: Engajamento do Membro de Equipe

O local de trabalho de hoje em dia é fortemente dependente do sucesso de equipes que produtivamente trabalham juntos. O seu ambiente de trabalho possivelmente está se transformando e crescendo em uma velocidade que seria impossível enfrentar todos os desafios sozinho. Você tem que contar com a cooperação, com a boa vontade e com o profissionalismo dos outros colaboradores de sua equipe. O nível geral de satisfação em sua carreira depende grandemente de como você se sente em relação aos colegas de equipe e da realização de poder trabalhar com eles.

 

 


 

O Ciclo de uma Equipe
 

Estágio 1: Formação

 

O foco principal durante o estágio de formação de uma equipe é: criá-lo de maneira que sua estrutura, objetivos, direções e funções sejam transparentes, podendo assim ser desenvolvido um sentimento de confiança entre os colaboradores do grupo. Durante o estágio de formação, geralmente a energia do grupo é focada em definir a equipe e suas responsabilidades. Os membros da equipe tendem a ser otimistas e empenhados neste estágio.

 

Uma hora planejando a formação da equipe economizará três horas no momento de executá-la. Este princípio, certamente se adequa ao ciclo da equipe. Quanto mais organizado e completo você estiver no estágio de formação de desenvolvimento, é mais provável que a transição através dos estágios de estabilização, realização e maturidade será bem sucedida, antes de chegar ao estágio de conclusão.

 

Estágio 2: Estabilização

 

Neste estágio, a equipe aprende um pouco sobre cada um e quais incumbências ou obrigações que cada um terá ao longo do projeto. Os colaboradores começam a estabelecer quais serão as funções de cada um. Os padrões de interação e comunicação se afloram na medida em que todos começam a vivenciar o processo de trabalhar em equipe.

 

Esta fase é crucial para o sucesso dos resultados da equipe. Algumas equipes nunca vivenciam o estágio de estabilização. Trabalhar em equipes assim não é uma experiência muito agradável pelo fato de que elas nunca se mantêm em equilíbrio. As definições de funções são imprecisas, as responsabilidades são dispersas e os colegas nunca se sentem confortáveis um com os outros.

 

Estágio 3: Integração

 

Membros da equipe sentem um aumento na receptividade por parte dos colegas, reconhecendo que a variedade de opiniões e experiências fazem o grupo mais sólido e a produtividade mais favorável. Membros começam a perceber que fazem parte do grupo e se sentem satisfeitos com o aumento na união do grupo. Nesta fase, a equipe está focada nos objetivos. À vista disso, os objetivos maiores são subdivididos em objetivos menores e etapas mais viáveis. A equipe talvez necessite desenvolver tanto habilidades relacionadas à atividade e processo de grupo, quanto às técnicas de gestão de conflitos, para que a transição à próxima fase seja tranquila.

 

Estágio 4: Atualização

 

Durante a fase de atualização, os membros da equipe vivenciam uma sensação maior de conforto, no que diz respeito a expressar suas ideias e percepções, desenvolvendo assim a receptividade no grupo. A equipe aprende a valorizar a multiplicidade de experiência e conhecimento existentes em cada colega. Também nesta fase, os membros da equipe estão mais conscientes no que se refere as diferenças, deixando-as de lado a fim de conservar a harmonia. A comunicação é ressaltada, portanto fazendo-se mais eficiente. Os membros da equipe tornam- se mais descontraídos, induzindo a um senso de humor mais aprazível. Geralmente a equipe se torna mais produtiva nesta fase.

 

Estágio 5: Maturidade

 

No estágio de maturidade, a equipe se sente satisfeita com o progresso conquistado, compartilha ideias se conscientizam de seus pontos fortes e fracos. Os membros da equipe se sentem confortáveis com os padrões e processos empregados e se sentem confiantes em dispor de suas habilidades individuais, como também de seus colegas de equipe. Eles se tornam mais receptivos e valorizam o diferencial de cada um. Nesta fase, a equipe avança conquista um progresso de forma significativa em relação a conquista de seus objetivos. A competência e comprometimento é elevada, o que leva os membros da equipe a aprofundarem seus conhecimentos e habilidades, a fim de melhorar a performance do grupo. Conquistas no processo e no progresso da equipe são avaliadas e comemoradas.

 

Estágio 6: Conclusão

 

Algumas equipes, por exemplo as de projeto intrínseco ou multifuncionais, chegam ao fim quando o trabalho é finalizado e o objetivo alcançado, ou quando as prioridades da organização transmutam. É bastante importante para qualquer equipe prestar atenção no processo de conclusão e finalização. É como por exemplo, em qualquer momento, indivíduos da equipe vivenciarão emoções diferentes a respeito do término do grupo.

 

Durante esta fase, alguns indivíduos do grupo podem se tornar menos focados nas atividades da equipe, levando a perda da produtividade. Outros membros da equipe podem achar que focando nas atividades que estão à mão é uma resposta efetiva à mudança no envolvimento do grupo. A produtividade das atividades podem, na verdade, aumentar.

 

 


 

 

Princípios Para o Desenvolvimento da Equipe

 

  1. Mantenha-se Ocupado(a)
    As vezes há tanto acontecendo em um projeto de equipe que talvez é difícil saber por onde começar. O melhor a fazer é se concentrar e fazer algo, a esperar as coisas acontecerem. Outros indivíduos da equipe estimam colegas que se ocupam e levam o esforço do grupo adiante.

     
  2. Colabore Com o Inevitável
    Todo mundo já trabalhou com algum indivíduo presente na equipe que reagiu com exagero às crises, não importando o quão insignificante elas eram. Este comportamento não somente é prejudicial à equipe, como também não traz nada de benéfico. Toda organização enfrenta desafios peculiares e inevitáveis, tais quais atrasos na produção, condições meteorológicas desfavoráveis, ciclos de vendas, erros em remessas e recebimentos, desafios com o quadro de funcionários, entre outros. Lide com eles.

     
  3. Tente Lucrar Com Suas Perdas
    Todos os desafios que uma equipe enfrenta oferece alguma oportunidade para poder desenvolver melhores habilidades, processos ou conexões organizacionais. No momento em que você enxerga um contratempo como uma oportunidade para aperfeiçoar e crescer, suas atitudes e chances de se suceder aumentam dramaticamente.

     
  4. Faça Sempre o Melhor Que Você Puder
    Quando os esforços da equipe não saem como planejados, é normal se sentir estressado e preocupado. Pode ser até pior quando você sabe que você poderia ter tentado com mais afinco e ter se desempenhado melhor. Quando este princípio é empregado, você pode garantir que sempre sentirá orgulho do que faz.

     
  5. Organize a Sua Área de Trabalho
    Uma área de trabalho organizada e limpa alveja sua mente da mesma forma que um lugar desordenado e desorganizado confunde e reduz sua produtividade. Caso você compartilhe sua área de trabalho com outros colegas, ajude a equipe toda a manter o espaço organizado e arrume a sua própria bagunça.

     
  6. Priorize
    Ser um membro de uma equipe de trabalho geralmente significa estar no meio de transferência de prioridades. Um de seus maiores desafios é classificar essas prioridades de acordo com o nível de importância e executá-las o quanto antes. Isto pode exprimir uma negociação de prioridades conflitantes dentro da equipe. Os seus outros colegas de equipe respeitam e compreendem esta transferência de prioridades quando você explica-os a mudança com cuidado e honestidade.

     
  7. Resolva os Problemas Imediatamente
    Procrastinação compromete o trabalho eficaz em equipe. Enquanto membros de uma equipe, você se sente ansioso e estressado quando as responsabilidades acumulam. Os seus outros colegas do grupo irão admirá-lo quando você der conta de um problema e lidar com ele eficientemente.

     
  8. Traga Entusiasmo ao Seu Trabalho
    Todo mundo já deve ter trabalhado com algum colega de equipe no qual o desânimo e falta de energia também esmoreceu todo o time. Apesar dos contratempos, obstáculos e frustações, é também de sua responsabilidade, como equipes de profissionais, manter o seu próprio nível pessoal de entusiasmo e assumir suas responsabilidades de maneira otimista.

     
  9. Aguarde Por Ingratidão
    Nos ambientes de trabalho de hoje em dia, todo mundo da equipe espera que todos trabalhem duro e façam o melhor que puderem. Não há necessariamente alguém para dizer o quão bom é o trabalho que você está fazendo. De fato, muitas pessoas podem não reconhecer o seu esforço em querer aprimorar o trabalho em equipe. Aguardar por elogios pode ser frustrante, recebê-los quando não há expectativa alguma é muito mais gratificante.

     
  10. Não Se Preocupe Com Trivialidades
    Um dos segredos em ser um eficaz membro de equipe é ter a habilidade de manter tudo dentro da perspectiva. Raramente você tem tempo de sobra para se aborrecer com questões insignificantes. Enquanto profissional de uma equipe, tente solucionar os problemas por ordem de importância e evite perder tempo com questões triviais.

 

 


 

 

Mediação


Mediação é o processo no qual uma parceria terceirizada e neutra, age como um facilitador para ajudar a resolver questões de disputa entre duas ou mais partes. Esta é uma abordagem não-litigiosa para a resolução do conflito, onde geralmente as partes se comunicam diretamente entre si. O papel do mediador é facilitar a comunicação entre ambos, ajudando-os a focar no problema real de disputa e oferecer opções para o acordo.


O Processo

 

1. Discurso de Abertura pelo Mediador

  • Faça a introdução necessária. Inicie de modo amigável. Descreva brevemente seu papel como mediador e demonstre ou reforce sua neutralidade.
  • Agende as datas para os encontros.
  • Defina o prazo do processo.
  • Tenha certeza de que estarão todos de acordo com as datas e prazo. Simplesmente pergunte, “O que vocês acham, há alguma outra coisa que vocês gostariam de adicionar?”

 

2. Defina as Regras Básicas

  • Utilize as regras básicas estabelecidas pela sua empresa, caso as tenha.
  • Esteja preparado com estas regras com antecedência aos encontros.
  • Solicite por regras adicionais.
  • Verifique se todas as partes estão de acordo no cumprimento das regras. Se alguma das partes não concordar com as regras, suspenda ao encontro.

 

3. Declaração do Problema Por Ambas as Partes

  • Ambas as partes terão a oportunidade de falar initerruptamente.
  • Geralmente, a parte que solicitou o mediador é quem dá início.
  • Além de fornecer os fatos sobre a situação, esta é uma oportunidade de enquadrar as questões pelo ponto de vista pessoal e passar ao mediador mais informações sobre o estado emocional de cada uma das partes.

 

4. Coleta de Informações Pelo Mediador

  • O mediador faz perguntas abertas para entender as questões-chave do conflito e ideias de ambas as partes. O mediador escuta com cautela os fatos, observando os sentimentos expressados de cada parte, e especifica entre os dois questões como:
    • O que realmente aconteceu?
    • Qual a sua opinião?
    • Dê um exemplo específico
  • O mediador frequentemente sumariza ou repete as declarações afim de clarificar sua compreensão. Por exemplo: “Pois então, o que você está querendo dizer é…”

5. Identificação do Problema e Acordo

Vamos iniciar com a questão número 2 (geralmente a menos controversa) O que vocês acham disso?”

    • O mediador procura identificar objetivos em comuns em ambas as partes.
    • O mediador sugere em resolver as questões na ordem em que provavelmente o acordo acontecerá.
    • “Eu sugiro que analisamos estas questões…
      • Questão 1
      • Questão 2
      • Questão 3

 

6. Negociação/ Alternativas

 

  • A metodologia varia neste passo baseada nas necessidades de cada parte interessada. As principais opções incluem:
    • Cenário Hipotético – o mediador pede aos participantes sugerirem ideias que possam descrever o cenário ideal. O mediador facilita a discussão para que, juntos eles possam chegar em um acordo comum.
    • Caucus – Um método super efetivo para negociar conflitos empresariais pode se referir indistintamente como o método “caucus”. Neste método, uma questão primordial ou algum outro motivo mais nobre é definido. Todas as opções e acordos se movem em direção à esta questão. Em uma disputa familiar, por exemplo, a questão primordial pode ser o que for melhor para as crianças. Em uma disputa empresarial, pode ser o que for melhor para o cliente. Frequentemente o mediador irá se encontrar individualmente com ambas as partes em confidencial, para buscar soluções à causa. Baseado nas sessões individuais, o mediador, então, entrará com a proposta.
    • Proposta do Mediador – o mediador propõe um possível cenário e convida os participantes a modificá-lo até que todos cheguem em um acordo.
  • Táticas de Negociações: Várias pessoas envolvidas em mediações usam técnicas clássicas de negociações. O mediador precisa controlar estas negociações através das regras básicas, tais como:
    • Quem irá ser o primeiro – o mediador determina quem será o primeiro.
    • Propensão a ir embora – o mediador previne esse ato, fornecendo as regras. Esta é uma tática geralmente usada em disputas trabalhistas.
    • Apelar à uma autoridade superior – Em alguns momentos, há assuntos que não podem ser resolvidos através de uma mediação, portanto são conduzidos à uma autoridade superior.
    • Divida as diferenças – Esta é uma tática de negociação influente que pode ser usada para unir ambas as partes. O problema é que ambas as partes podem sentir que perderam ao invés de sentirem que ganharam.

 

7. Chegando a um Acordo

  • O mediador espera por “sinais de compra” de ambas as partes.
  • Quando isso começa a acontecer, propõe uma sessão de brainstorming com ambas as partes para chegarem à uma melhor solução possível.
  • Assim que houver um acordo para a solução, o mediador reforça dizendo: “Então, concordamos que o seguinte é a melhor solução. Correto?”
  • Ambas as partes consentem e passam para o estágio seguinte de implementação da solução.
  • Se apropriado, o mediador pode chegar a discutir possíveis futuros desentendimentos e maneiras de trabalharem juntos com mais eficiência no futuro.

 

 

 

 

 


Copyright © 2014 Dale Carnegie & Associates, Inc. All rights reserved.