Imprimir  

header_mx_newsletter

 

 

O Ciclo de uma Equipe
 

Estágio 1: Formação

 

O foco principal durante o estágio de formação de uma equipe é: criá-lo de maneira que sua estrutura, objetivos, direções e funções sejam transparentes, podendo assim ser desenvolvido um sentimento de confiança entre os colaboradores do grupo. Durante o estágio de formação, geralmente a energia do grupo é focada em definir a equipe e suas responsabilidades. Os membros da equipe tendem a ser otimistas e empenhados neste estágio.

 

Uma hora planejando a formação da equipe economizará três horas no momento de executá-la. Este princípio, certamente se adequa ao ciclo da equipe. Quanto mais organizado e completo você estiver no estágio de formação de desenvolvimento, é mais provável que a transição através dos estágios de estabilização, realização e maturidade será bem sucedida, antes de chegar ao estágio de conclusão.

 

Estágio 2: Estabilização

 

Neste estágio, a equipe aprende um pouco sobre cada um e quais incumbências ou obrigações que cada um terá ao longo do projeto. Os colaboradores começam a estabelecer quais serão as funções de cada um. Os padrões de interação e comunicação se afloram na medida em que todos começam a vivenciar o processo de trabalhar em equipe.

 

Esta fase é crucial para o sucesso dos resultados da equipe. Algumas equipes nunca vivenciam o estágio de estabilização. Trabalhar em equipes assim não é uma experiência muito agradável pelo fato de que elas nunca se mantêm em equilíbrio. As definições de funções são imprecisas, as responsabilidades são dispersas e os colegas nunca se sentem confortáveis um com os outros.

 

Estágio 3: Integração

 

Membros da equipe sentem um aumento na receptividade por parte dos colegas, reconhecendo que a variedade de opiniões e experiências fazem o grupo mais sólido e a produtividade mais favorável. Membros começam a perceber que fazem parte do grupo e se sentem satisfeitos com o aumento na união do grupo. Nesta fase, a equipe está focada nos objetivos. À vista disso, os objetivos maiores são subdivididos em objetivos menores e etapas mais viáveis. A equipe talvez necessite desenvolver tanto habilidades relacionadas à atividade e processo de grupo, quanto às técnicas de gestão de conflitos, para que a transição à próxima fase seja tranquila.

 

Estágio 4: Atualização

 

Durante a fase de atualização, os membros da equipe vivenciam uma sensação maior de conforto, no que diz respeito a expressar suas ideias e percepções, desenvolvendo assim a receptividade no grupo. A equipe aprende a valorizar a multiplicidade de experiência e conhecimento existentes em cada colega. Também nesta fase, os membros da equipe estão mais conscientes no que se refere as diferenças, deixando-as de lado a fim de conservar a harmonia. A comunicação é ressaltada, portanto fazendo-se mais eficiente. Os membros da equipe tornam- se mais descontraídos, induzindo a um senso de humor mais aprazível. Geralmente a equipe se torna mais produtiva nesta fase.

 

Estágio 5: Maturidade

 

No estágio de maturidade, a equipe se sente satisfeita com o progresso conquistado, compartilha ideias se conscientizam de seus pontos fortes e fracos. Os membros da equipe se sentem confortáveis com os padrões e processos empregados e se sentem confiantes em dispor de suas habilidades individuais, como também de seus colegas de equipe. Eles se tornam mais receptivos e valorizam o diferencial de cada um. Nesta fase, a equipe avança conquista um progresso de forma significativa em relação a conquista de seus objetivos. A competência e comprometimento é elevada, o que leva os membros da equipe a aprofundarem seus conhecimentos e habilidades, a fim de melhorar a performance do grupo. Conquistas no processo e no progresso da equipe são avaliadas e comemoradas.

 

Estágio 6: Conclusão

 

Algumas equipes, por exemplo as de projeto intrínseco ou multifuncionais, chegam ao fim quando o trabalho é finalizado e o objetivo alcançado, ou quando as prioridades da organização transmutam. É bastante importante para qualquer equipe prestar atenção no processo de conclusão e finalização. É como por exemplo, em qualquer momento, indivíduos da equipe vivenciarão emoções diferentes a respeito do término do grupo.

 

Durante esta fase, alguns indivíduos do grupo podem se tornar menos focados nas atividades da equipe, levando a perda da produtividade. Outros membros da equipe podem achar que focando nas atividades que estão à mão é uma resposta efetiva à mudança no envolvimento do grupo. A produtividade das atividades podem, na verdade, aumentar.

 

 

Veja mais artigos relacionados


Princípios Para o Desenvolvimento da Equipe

Mediação

 

 

 


Siga-nos online
 

 
© 2016 Dale Carnegie & Associates, Inc..
Todos os Direitos Reservados
 
.
projeto de site e desenvolvimento por Americaneagle.com