Imprimir  

header_br_newsletter

 

 

Doze Passos para Resolução de Conflitos em que todos ganham


O conflito é uma parte natural do negócio e da vida. A discordância natural entre as pessoas é uma maneira saudável de criar descontentamento construtivo e descobrir novas abordagens para os desafios.

 

Os problemas surgem na maneira que você lida com o conflito. Algumas pessoas tendem a adotar uma abordagem que é muito direta. Outros evitam confrontos para evitar ferir os sentimentos de outras pessoas, para proteger seus próprios sentimentos, ou porque lhes falta confiança, o que muitas vezes leva a problemas não resolvidos e os problemas remanescentes. Não há meio termo.

 

Usando as abordagens corretas, você pode lidar com conflitos em forma eficaz que resolve os problemas, mantendo relacionamentos positivos. Isso começa com a compreensão clara das questões e as personalidades envolvidas. Quando você entender os diferentes estilos de resolução de conflitos, você é capaz de ver as coisas do ponto de vista da outra pessoa. Ter empatia com a perspectiva da outra pessoa é um grande passo para resolver esses conflitos.

 

Passo 1: Tenha uma atitude positiva.
A sua atitude é essencial para o resultado. Você tem uma chance muito maior de chegar a um resultado que envolve ganhos mútuos se você se aproximar do conflito como uma oportunidade para aprender e alcançar um resultado ganha-ganha.

 

Passo 2: Encontrem-se em lugar neutro.
Encontre um espaço físico mutuamente aceitável, confortável e conveniente para se encontrar. Faça um acordo de quando vão se reunir e quanto tempo vão dedicar ao processo. Sempre que possível, lide com o conflito face-a-face.

 

Passo 3: Defina e concorde claramente sobre o que é a questão.
Chegar a um acordo sobre o que é a questão usando termos simples e factuais. Se a situação é multi-facetada, procurar maneiras de fatiar o grande problema em pedaços menores e lidar com um problema de cada vez.

 

Passo 4: Faça seu dever de casa.
Tire um tempo para planejar. Você não só deve saber o que está em jogo para si mesmo, mas você precisa entender as preocupações e motivações do outro lado. Leve em consideração as situações de história ou passados que possam afetar a resolução. Conheça os itens não negociáveis e os itens negociáveis. Determine a melhor resolução, um compromisso justo e razoável, e um resultado minimamente aceitável.

 

Passo 5: Faça um inventário honesto de si mesmo.
Determine o nível de confiança nas outras pessoas e do processo. Seja consciente de aspectos de sua personalidade que podem ajudar ou dificultar o processo.

 

Passo 6: Procure interesses compartilhados.
Fiquem do mesmo lado por encontrar e estabelecer semelhanças. Já que o conflito tende a ampliar as diferenças percebidas e minimizar semelhanças, concentre-se em objetivos comuns, ou até mesmo queixas que ilustram de que vocês estão no mesmo barco. Concentre-se no futuro, falar sobre o que deve ser feito, e resolver o problema em conjunto.

 

Passo 7: Lidar com fatos, não emoções.
Resolver os problemas, e não personalidades. Evite qualquer tendência para atacar outras pessoas ou para julgar ideias e opiniões. Evite se concentrar no passado ou culpar os outros. Manter, um quadro racional orientada para o objetivo de espírito. Isso vai despersonalizar o conflito, separe as questões das pessoas envolvidas, e evite ficar na defensiva.

 

Passo 8: Seja honesto.
Não brinque. Seja honesto e claro sobre o que é importante para você. É igualmente essencial que ser claro e comunicar por objetivos da organização, problemas e objetivos são importantes.

 

Passo 9: Apresente alternativas e forneça evidências.
Criar opções e alternativas que demonstram vontade de compromisso. Considere flexibilizar em áreas que podem ter alto valor para os outros, mas não são tão importantes para você. Exponha as opções em termos de interesses das outras pessoas e forneça evidências para o seu ponto de vista.

 

Passo 10: Seja um comunicador especialista.
Nada mostra determinação para encontrar uma solução mutuamente satisfatória para entrar em conflito mais do que aplicar excelentes habilidades de comunicação. Faça perguntas, ouça, reformule o que você ouviu para verificar a sua compreensão, e tenha um interesse genuíno em preocupações de cada pessoa. Concentre-se em maneiras de se mover em direção a uma resolução ou compromisso.

 

Passo 11: Finalize com uma nota boa.
Faça uma proposta ganha-ganha e certifique-se de que todos os envolvidos fiquem com a sensação de que ganharam. Entre em um acordo sobre as etapas da ação, quem é responsável por cada passo, como o sucesso será medido, e como e quando a resolução será avaliada. Se houver um impasse em questões não-críticas, concorde para discordar.

 

Passo 12: Desfrute o processo.
Aprecie os benefícios da aprendizagem da perspectiva de outras pessoas. As pessoas relatam que depois de superar o conflito e chegar a um acordo, a relação ficou ainda mais forte. Refletir e aprender com cada experiência. Determinar os critérios para avaliar o processo e a solução.

 


Veja mais artigos relacionados

O Processo de Coaching

Processo de Delegação

 

 

 


Siga-nos online
 

 
© 2016 Dale Carnegie & Associates, Inc..
Todos os Direitos Reservados
 
.
projeto de site e desenvolvimento por Americaneagle.com